6 de abr de 2009

Acionistas da Sadia vão processar ex-diretor financeiro...

São Paulo - Os acionistas da Sadia aprovaram em assembleia geral extraordinária realizada nesta segunda-feira a proposta de abertura de ação de responsabilidade contra Adriano Lima Ferreira, ex-diretor de Finanças e Desenvolvimento Corporativo da companhia, pelos prejuízos causados à empresa 'em razão da celebração de operações com derivativos'. Os acionistas também aprovaram a contratação de advogados especializados para prepararem e promoverem a ação judicial, de acordo com a ata da assembleia.

As perdas provocadas por arriscadas operações com derivativos cambiais levaram a Sadia ao seu pior resultado em 64 anos de história. A tradicional indústria de alimentos informou no dia 27 de março passado que as perdas com os derivativos totalizaram R$ 2,55 bilhões no ano passado, segundo a avaliação dos instrumentos financeiros a valor de mercado que se tornou obrigatória na apresentação dos resultados a partir deste trimestre, levando a empresa a um prejuízo líquido de R$ 2,48 bilhões em 2008.

Em 25 de setembro do ano passado, a Sadia anunciou perda com os derivativos de câmbio no valor de R$ 760 milhões, devido à liquidação antecipada de alguns contratos, a fim de adequar a sua exposição a esse tipo de instrumento financeiro aos padrões de riscos e limites estabelecidos pela própria companhia. A política de hedge da empresa permite exposição de até seis meses de receita com exportações. Ao final de setembro de 2008, no entanto, a exposição líquida da Sadia a contratos futuros de dólar totalizava R$ 2,4 bilhões, o equivalente a dez meses de exportações.

De acordo com informações divulgadas na publicação do balanço, no final de março, a Sadia tem contratos de derivativos em aberto no valor de R$ 1,9 bilhão, considerando os efeitos da marcação a mercado sobre as operações financeiras. A dívida bruta da empresa de curto prazo total é de R$ 4,164 bilhões.

Após o anúncio das perdas, em setembro do ano passado, a Sadia destituiu Adriano Lima Ferreira da diretoria financeira. Walter Fontana Filho, então presidente do Conselho de Administração, e Eduardo Fontana d'Ávila, vice-presidente, apresentaram renúncia e o ex-ministro Luiz Fernando Furlan voltou a comandar a empresa da qual é acionista ao assumir o posto de Fontana Filho. Desde então, Furlan comanda a reestruturação da Sadia, em busca de meios para a companhia se capitalizar."

Fonte: Portal Exame

Pois é, parece que depois da farra dos derivativos muitos empresas descobriram que, às vezes, não se pode "jogar" com o mercado, pois ele não perdoa.

Comentem...

2 comentários:

ligadosblogueiros disse...

A situação da Sadia não está nem um pouco sadia, estão indo de mal a pior!!

Toddy disse...

interessante o blog
agora as ações da Sadia vao la embaixo, com a crise ainda!!!
se pude passa no meu blog
http://t-crespi.blogspot.com
vlw