10 de abr de 2009

Monopólio???

Fusão elevaria valor de Sadia e Perdigão em 23%, diz Brascan


Os rumores de que a Sadia e a Perdigão estão negociando a unificação de suas atividades serviram como alavanca para as ações da Sadia nas últimas semanas. Para o mercado, no entanto, ainda haveria um grande espaço para a valorização dos papéis caso o negócio seja concretizado.


Em relatório, a corretora Brascan afirmou estimar que os ganhos de sinergia entre as empresas com uma eventual fusão chegariam 2,2 bilhões de reais e trariam um aumento de 23,4% no valor de mercado das duas empresas juntas que, segundo a Central do Investidor, é de 9,59 bilhões de reais, aproximadamente. Com isso, o valor da nova companhia gerada corresponderia a cerca de 11,83 bilhões de reais.


A corretora ressaltou ainda que os números estimados compõem uma análise conservadora. Os benefícios seriam, principalmente, com transporte e logística, economias de despesas e ganhos de receita e custos, por causa do maior poder de barganha que a nova companhia criada teria como a maior empresa de alimentos no Brasil.


A analista Denise Messer, da Brascan, considerou também a possibilidade de que a Sadia receba um aporte de capital do BNDES para sanar dívidas de curto prazo - ao invés de se unir à Perdigão. Caso o valor chegue a 2,5 bilhões de reais, a corretora acredita que o lucro por ação da companhia saltaria de 0,08 reais para 0,11 reais em 2009. Nesse caso, a ação preferencial da Sadia, que tem sido negociada a 3,30 reais, teria como preço-justo 5 reais.


Como nada foi acertado a inda, a corretora tem recomendação de "underperform" (desempenho abaixo da média do mercado) para as ações da Sadia, com preço-alvo de 3,70 reais para o fim do ano. A cautela frente à empresa é justificada pelo alto endividamento, governança corporativa prejudicada por operações com derivativos e exposição ao mercado externo.


"Acreditamos, no entanto, que as ações da companhia continuarão com uma performance bastante volátil no curto prazo, reagindo a rumores de capitalização, principalmente relacionados à venda da empresa, incluindo uma possível fusão com a Perdigão", ressaltou.


A Perdigão, por outro lado, deveria, na visão da equipe, ser negociada com um prêmio em relação à concorrente. A recomendação para suas ações é de "outperform" (desempenho acima da média do mercado), com preço-alvo de 45,50 reais, já que a empresa é considerada uma das com melhor condição para enfrentar a crise internacional.


Apesar disso, a companhia não impediu que a Brascan baixasse sua previsão de receita em 5,5% para 2009, consequência da expectativa de um PIB (Produto Interno Bruto) mais fraco no país e desaceleração nas exportações brasileiras de frango. O lucro líquido esperado ficou 15,2% menor frente à projeção anterior.


Os números esperados para a Sadia pela corretora também ficaram menor nas previsões atuais. A expectativa para a receita seja 3,6% menor, por exemplo, para 2009, ano que coloca à empresa, segundo a corretora, o desafio de equacionar sua situação financeira para manter suas operações e investimentos planejados.


Fonte: http://portalexame.abril.com.br/




Nenhum comentário: